Segunda à Sexta - 7:30 às 12:00 e de 13:00 às 17:00

 (31) 3566-9551

Exames

A Clínica Neuronium oferece exames em diversas áreas. Saiba mais um pouco sobre cada um deles.

O ECODOPPLERCARDIOGRAMA é um exame que de forma bem simplificada, pode ser definido com um ultra-som do coração. Um dos métodos de diagnóstico mais avançados na área cardiológica, o Ecodopplercardiograma foi desenvolvido para avaliar os movimentos do coração e do sangue usando ondas sonoras que geram imagens. 

O exame permite analisar o fluxo de sangue no coração, o funcionamento das válvulas cardíacas e consequentemente o diagnóstico de doenças congênitas e adquiridas ou sequelas de infarto. O procedimento também é fundamental para o acompanhamento de resposta aos tratamentos. 

Como não há nenhum efeito nocivo, o exame pode ser feito inclusive por gestantes, crianças e recém-nascidos portadores de doenças ou disfunções cardíacas que exijam exames periódicos.

Principais Indicações

- Casos de doenças cardíacas congênitas; 

- Avaliação pré e pós-terapia clínica ou intervenção; 

- Casos de progressões de afecções cardíacas e das terapias empregadas; 

- Avaliações das funções contráteis dos ventrículos;

- Identificação e localização de tumores cardíacos e derrames.

O ELETROCARDIOGRAMA (ECG) é um exame de saúde na área de cardiologia no qual é feito o registro da variação dos potenciais elétricos gerados pela atividade elétrica do coração. O exame é habitualmente efetuado por técnicos e interpretado por médicos.

O exame eletrocardiográfico pode ser utilizado em situações eletivas ou de urgência e emergência cardiovascular.

O coração apresenta atividade elétrica por variação na concentração de íons cálcio nas suas células. Os eletrodos sensíveis são colocados em pontos específicos do corpo que registram esta diferença dos potenciais elétricos.         

O aparelho que registra o eletrocardiograma é o eletrocardiógrafo. São usados sensores no peito e no abdômen. Pode ser usado no pulso. 

 

O exame é indicado como parte da análise de doenças cardíacas, em especial as arritmias cardíacas e de bloqueio de impulsos elétricos em circuitos intracardíacos. Também muito útil no diagnóstico de infarto agudo do miocárdio sendo o exame de escolha nas emergências juntamente com a dosagem das enzimas cardíacas.

 

 

A ELETROENCEFALOGRAFIA (EEG) é o estudo do registro gráfico das correntes elétricas desenvolvidas no encéfalo ( cérebro ), realizado através de eletrodos ( fios de captação ) aplicados no couro cabeludo. A maioria dos sinais cerebrais observados situam-se entre os 1 e 20 Hertz. Colocando-se eletrodos em posições predefinidas sobre o couro cabeludo do paciente, um amplificador aumenta a intensidade dos potenciais elétricos que posteriormente serão exibidos num gráfico atualmente digitalizado. 

As alterações dos padrões da normalidade, permitem ao médico fazer a correlação clínica com os achados do eeg (eletroencefalografia). podemos observar descargas de ondas anormais em forma de pontas por exemplo (picos de onda), complexos ponta-onda ou atividades lentas focais ou generalizadas. 

As indicações destes exames são: avaliação inicial de síndromes epilépticas, avaliação de coma, morte encefálica, intoxicações, distúrbios de aprendizagem, encefalites, síndromes demenciais, crises não epilépticas e distúrbios metabólicos.

O mapeamento cerebral é um novo recurso utilizado à partir dos dados captados pelo eletroencefalograma. Nesse exame os eletrodos colocados no couro cabeludo e os sinais são transmitidos para o computador, que os transforma em um mapa de cores e sinais a partir da atividade cerebral.

É usado para perceber lugares específicos do cérebro quando alguma alteração foi detectada. Ainda existem diversos estudos para melhorar a utilização do mapeamento cerebral.

A ELETRONEUROMIOGRAFIA é um exame que avalia a função dos nervos dos braços, pernas, tronco e face. É um exame realizado com agulhas-eletrodos que são inseridos nos músculos com agulha muito fina para não causar desconforto ou dor significativos. O teste com as agulhas é extremamente seguro. A outra fase do exame é realizada com pequenos choques elétricos de baixa intensidade para avaliar a função dos nervos dos membros, ou seja, braços, pernas e face. Os choques não causam lesões na pele. Trata-se de exame com várias utilidades como para avaliação de:

- Dores, formigamentos e dormências no corpo.

- Lesões de nervos que podem causar, anestesias ou fraquezas não explicadas.

Em caso de ferimentos dos nervos serve para avaliar a gravidade do ferimento do nervo, assim como qual o tipo de lesão, o tempo aproximado de recuperação do nervo. Usado previamente a cirurgias de nervos para acompanhamento da recuperação pós cirúrgica. Apresenta grande importância para localizar a lesão e se a doença dos nervos é mais generalizada ou restrita a pequenas partes do corpo. 

É uma exame de grande utilidade em várias especialidades como ortopedia, endocrinologia, clínica médica, neurologia, neurocirurgia, entre outras. A eletroneuromiografia avalia atrofia de músculos com perda da força que pode ser em todo o corpo ou em partes localizadas do mesmo. Utilizada para avaliar lesões de nervos da coluna como em hérnias de disco, neuropatias como a Esclerose Lateral Amiotrófica, doenças musculares na infância e vida adulta. A Neurologia tem caminhado com grandes avanços técnicos para detecção de doenças neurológicas e a Eletroneuromiografia é um exame complementar de grande utilidade dos profissionais da área de saúde e para os pacientes. 

Indicações

- Polineuropatias hereditárias ( p.ex. Charcot Marie Tooth )

- Polineuropatias metabólicas ( polineuropatia diabética)

- Amiotrofia espinhal

- Doenças das raízes espinhais (radiculopatias)

- Radiculopatias (hérnia de disco)

- Polirradiculopatias (diabetes, inflamação, artrose da coluna)

- Trauma de nervos periféricos

- Mononeuropatias múltiplas

- Esclerose lateral amiotrófica

- Esclerose lateral primária

- Atrofia muscular progressiva

- Poliomielite (paralisia infantil)

- Atrofia muscular espinhal

- Doenças da Transmissão Neuromuscular

- Miastenia gravis

- Síndrome miasténica de Lambert-Eaton

- Síndrome de Guillain Barré

- Botulismo

- Intoxicação por organofosforados

- Doenças dos Músculos

- Miopatias

- Distrofias musculares

- Paralisias periódicas

- Doenças dos Plexos

- Síndrome do desfiladeiro torácico neurogênica verdadeira

- Plexopatia lombossacral

- Doenças dos Nervos Periféricos

- Polineuropatias axonais e desmielinizantes

- Mononeuropatias (Túnel do Carpo, Paralisia Facial)

O HOLTER é um dispositivo portátil que monitora continuamente a atividade elétrica cardíaca de pacientes por 24 horas ou mais. O seu maior período de gravação é muito útil para observar arritmias cardíacas ocasionais que seriam difíceis de serem identificadas em um período de tempo menor, como em um exame de eletrocardiografia (ECG). 

Assim como a eletrocardiografia padrão, o monitor holter registra os sinais elétricos do coração através de uma série de eletrodos presos ao tórax (peito do paciente). Estes eletrodos são conectados a um pequeno receptor que é preso ao cinto do paciente e que é responsável por manter um registro da atividade elétrica cardíaca durante o período de gravação. 

Os modelos atuais utilizam dispositivos de memória flash para a armazenagem dos dados. Os dados são enviados para um computador que os analisa automaticamente, contando os complexos QRS do ECG, calculando estatísticas como frequências cardíacas média, mínima e máxima e procurando áreas candidatas e interessantes ao estudo posterior realizado por um técnico. 

Aos pacientes lhes é solicitado escreverem um diário com suas atividades diárias como corridas, sono, sintomas e horários em que os sintomas ocorrem. 

Essa informação é usada pelos médicos e técnicos para rapidamente selecionar, no meio da grande quantidade de dados registrados pelo monitor, áreas de interesse para análise do traçado eletrocardiográfico.

A Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial ( MAPA ), é um método de análise do comportamento da pressão arterial, através da utilização de esfigmomanômetros automatizados, realizando medidas fora do ambiente de consultório médico, a intervalos programados. 

O aparelho infla e desinfla periodicamente no braço do paciente fazendo várias medidas da Pressão Arterial Média durante os períodos diurnos e noturnos. A Sociedade Brasileira de Cardiologiadefine a Monitorização Ambulatorial da Pressão Arterial como "o método que permite o registro indireto e intermitente da pressão arterial durante 24 horas, enquanto o paciente realiza suas atividades habituais na vigília e durante o sono".

O risco cirúrgico é uma forma de avaliação do estado clínico e condições de saúde da pessoa que irá passar por uma cirurgia, de forma que sejam identificados riscos de complicações ao longo de todo o período antes, durante e após a cirurgia.

Ele é calculado através da avaliação clínica do médico e a solicitação de alguns exames, por exemplo:

Sangue
- Hemograma completo
- Coagulograma
- Ureia 
- Creatinina
- Gicemia
- Eas e gram

Imagem
- Rx de torax Pa e perfil
- Eletrocardiograma

Informativo de Saúde

Newsletter

Entre em contato

Endereço
Av Cristóvão Colombo, 550 Sala 307 Belo Horizonte - MG
Telefone
(31) 3566-9551